Domingo, 14 de Julho de 2024
Tecnologia Cell Broadcast

Governo vai adotar sistema de alerta chamado Cell Broadcast

Governo Federal vai começar a testar sistema Cell Broadcast para enviar alertas pelo celular em situações ambientais extremas

17/05/2024 02h44
Por: Redação
Governo vai adotar sistema de alerta chamado Cell Broadcast

Com a situação catastrófica no Rio Grande do Sul, há mais motivos para se adotar um sistema de alerta de chuvas no Brasil o quanto antes. Felizmente, o Governo Federal planeja testar o Cell Broadcast ainda no primeiro semestre de 2024, tecnologia que envia mensagens de texto (SMS) em pop-up para todos os aparelhos de uma região quando temporais ou perigo de deslizamento de encostas surgirem — as informações são do portal Valor Econômico.

Começa em 10 municípios

A novidade foi anunciada pelo diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Augusto Braun, durante o evento “G20 no Brasil” no Rio de Janeiro, que destacou a adoção do sistema em 10 municípios do Brasil, mas não detalhou quais serão as regiões.

Braun afirmou que o Cell Broadcast é “uma tecnologia onde o celular não precisa estar cadastrado e vai soar e tocar, a depender do nível de alerta, para todos os aparelhos celulares da região. Ou seja, é uma grande sirene”.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Publicidade

É importante destacar que atualmente é preciso realizar um cadastro na plataforma da Defesa Civil para receber alertas por mensagem de texto quando há situações perigosas de chuvas. Assim que o governo liberar o novo sistema, isso não será mais necessário.

Sistema é parecido com tecnologia do Japão

O Cell Broadcast esteve em testes durante 14 meses até ser entregue ao Ministério da Integração e Defesa Civil em dezembro do ano passado — a tecnologia é similar à J-Alert, que existe no Japão desde 2007.

Ambas têm o objetivo de informar o mais rápido possível a população e as autoridades de um município. A ferramenta japonesa recebe via satélite a informação de possíveis situações de risco e envia para celulares, rádio, TV, e-mail e alto-falantes espalhados pelas cidades. Dessa forma, os cidadãos podem se proteger com velocidade e cuidado.

Contudo, não basta apenas ter alertas, é necessário entender os motivos que levam a uma situação como a do Rio Grande do Sul .

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.