Domingo, 14 de Julho de 2024
Entretenimento Cinema

Crítica: Marisa Abela é o ponto alto de filme sobre Amy Winehouse

Habilidade da atriz inglesa de incorporar os maneirismos e a energia de Amy Winehouse torna as diferenças físicas entre elas irrelevantes

17/05/2024 02h00 Atualizada há 2 meses
Por: Redação
Crítica: Marisa Abela é o ponto alto de filme sobre Amy Winehouse

Quando a inglesa Marisa Abela foi anunciada intérprete na cinebiografia de Amy Winehouse muitos fãs torceram o nariz. Para além da falta de semelhanças físicas, críticos projetavam que a atriz teria dificuldades de incorporar a energia única da cantora, que se tornou símbolo de uma geração.

Contrariando as expectativas, a atuação de Abela é, sem dúvidas, um dos maiores acertos de Back to Black, que chegou nesta quinta-feira (16/5) nos cinemas do país. As incongruências entre as fisionomia de Abela e Amy são praticamente esquecidas à medida em que a intérprete explora a aura e os maneirismos da artista, incluindo os tiques associados após a morte da cantora à possibilidade dela ter desenvolvido a síndrome de Tourette.

O talento da protagonista, contudo, não é suficiente para preencher as lacunas deixadas pelo roteiro, que para além de focar excessivamente na fragilidade emocional de Amy e do relacionamento conturbado com Blake Fielder-Civil, deixa de lado aspectos importantes da vida pessoal e da carreira dela.

Essa escolha também impacta na linha temporal, que não permite ao espectador acompanhar, por exemplo, como Amy se tornou uma das artistas mais influentes da história e passou a ser seguida por repórteres e paparazzis.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.